terça-feira, 2 de novembro de 2010

Cidadão de lugar nenhum, habitante do meu ser.

   Tem horas que me sinto perdido em um grande deserto. Não existem caminhos. Não existem rumos. Um nada sem fim, um mundo sem fim.  É como se minha própria mente me encurralasse em um lugar sem saídas. É como se meu corpo e minha vida exigissem de mim um melhor entendimento de quem sou, do que quero.
   Por enquanto ainda não consigo formular toda essa necessidade de me entender. Quanto mais me afundo nessas areias, nesse deserto, mais quero permanecer ali. Em mim.
   Sinto como se além desta realidade não houvesse mais nada que me interessasse, pelo menos por ora, até encontrar um caminho.
   Não tenho vontade de falar com ninguém, de ver ninguém. Nestes instantes quero estar quieto e apenas ouvir aquilo que vem de mim: esse nada profundo e atemorizante que tento me esconder muitas vezes. Me deito. O vento inquieto leva os pequenos grãos de areia. Começo a me enterrar. Me afundo, mais e mais. Quero ficar ali. Sozinho, calmo, confortável, silencioso...
   A vida muitas vezes me parece uma coisa tão sem significado. Cheia pessoas iludidas em suas pequenas realidades. Presas por uma situação meramente superficial. Preocupadas com coisas banais e metas irreais. É como se não olhassem para aquilo que realmente importa: suas essências. Aquilo que realmente devem sentir. O talvez verdadeiro valor da vida.
   Não sei se seguir o fluxo é simplesmente dar sentido à isso tudo que nos cerca. Não sei o que pensar. Tudo se embaralha em meio a uma tempestade de pensamentos sem rumo.
   Sinto meu coração como um grande tambor. Minha circulação, uma grande euforia. Uma contínua dança. Me perco em mim mesmo quase sempre. Afundo. Não habito lugar nenhum, não permaneço. Estou em mim e longe de tudo. Não estou em lugar algum.

3 comentários:

Nilson Munhoz disse...

'CES LA VIE" rs

A vida eh isso, uma eterna busca, uma eterna procura pela verdade ou pela razão que muitos, senão a grande maioria morrerá sem encontrar...Mas n penso que isso seja ruim, pelo contrário, eh assim que deve ser, porque eh nessa procura onde evoluimos, nos perdendo eh onde encontramos o caminho certo e saberemos por onde não seguir, eh arrepender-se der ter tentado a ter deixado pra lah ...Na vida tudo muda, nada se repetirá... o maior medo e de não poder tentar, coseguir será consequencia.

Daniel Polastri disse...

Ótima percepção. Tenho esse emaranhado de dúvidas em minha cabeça também. Quem sabe um dia chegarei a alguma conclusão sobre tudo isso que nos rodeia, ou talvez, chegar ao ponto de não se preocupar mais...
Abraço!

Dan disse...

bem vindo ao deserto de cada um! boa sorte!
vc pode nao estar em lugar nenhum.. mas é só querer e pode estar em todos os lugares!

grande abraço